José Reis - Ação solidaria envolve os esforços de quem percorrem as ruas para recolher agasalhos

Foto: José Reis - Ação solidaria envolve os esforços de quem percorrem as ruas para recolher agasalhos

ÚLTIMA ETAPA

Campanha do agasalho mobiliza 300 voluntários

Organização espera que os resultados se igualem ou superem a edição do ano passado; após um balanço, as entregas serão realizadas na última semana de julho

  • 11/05/2019 14:29
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Reportagem Local

“Abrace essa causa e quem mais precisa” é o tema da Campanha do Agasalho 2019, em Presidente Prudente. Hoje, cerca de 200 voluntários e 100 atiradores do Tiro de Guerra participaram da segunda etapa do mutirão e foram às ruas arrecadar peças que serão destinadas às entidades assistenciais e igrejas que participam da ação. Segundo a coordenadora da campanha, Kátia Guímaro, 67 anos, o Fundo Social de Solidariedade está satisfeito com os resultados da ação e aguarda que os números se igualem ou superem a edição do ano passado. Na quinta-feira será feito um balanço das duas edições da campanha. Além da inciativa, atualmente existem 40 pontos fixos de coleta no município, os quais atenderão as famílias cadastradas.

A coordenadora explica que tudo que foi arrecadado irá para as entidades assistenciais que participaram efetivamente da campanha e, a partir de hoje, o que chegar aos pontos fixos segue para o Fundo Social, para que na última semana de julho seja entregue à população. “Trabalharemos na entrega dessas roupas arrecadadas e, o que sobrar, distribuiremos novamente entre as entidades”, diz.

Assim como nos anos anteriores, neste, a concentração foi no Tiro de Guerra. Na segunda etapa do mutirão, os voluntários e atiradores percorreram os seguintes bairros: São Matheus, Sítio São Pedro, Jardim São Lucas, Belo Horizonte, Santa Olga, Jardim Iguaçu, Jardim Regina, Jardim Estoril, Conjunto Habitacional Inocoop, Vila Geni, Jardim Paulista, Vila Maristela, Vila Marcondes, Jardim Aviação, Vila Brasil, Conjunto Itapura I e Itapura II, Parque Alvorada, Vila Industrial, Vila São Jorge, Jardim Bela Dária, Vila Santa Helena, Vila Charlote, Vila Cláudia Glória e Vila Lessa.

Contribuição social

A ação solidária envolve os esforços de quem percorre as ruas e também daqueles que se prontificam a ajudar com doações. O gesto motiva o espírito de solidariedade e compaixão para com o próximo. A artesã e vendedora Rita de Cássia da Silva, 60 anos, ao ver a equipe de voluntários, se prontificou a voltar para sua casa e buscar os itens, que segundo ela, já estavam separados para doação. “Eu já precisei de ajuda e me ajudaram, então, doar é sempre bom. Deixei tudo prontinho para fazer a doação, espero que ajude quem necessita”, diz a artesã.

O vendedor Jeferson José Bresqui, 34 anos, relata que as doações já estavam preparadas para doação. “É gratificante ajudar, não serve para nós, mas serve para os outros”, diz. 

Para o voluntário Adriano Trindade, 49 anos, colaborar com a campanha é o completo exercício da cidadania, pois acredita que muitas pessoas precisam. “As estações não estão tão definidas, mas precisamos ajudar essas pessoas para o frio. É gratificante percorrer as ruas e saber que estou ajudando alguém que necessita, é valido sair da nossa realidade e pensar no outro também”.

Serviço

O Fundo Social de Solidariedade informa que, mesmo após o período da campanha, as doações podem ser feitas. Mais informações por telefone - 3222-1881.