José Reis - Botijão pode ser encontrado mais caro já nesta terça-feira

Foto: José Reis - Botijão pode ser encontrado mais caro já nesta terça-feira

PESOU NO BOLSO!

Botijão de gás fica mais caro em pontos de revenda a partir de hoje

  • 07/05/2019 09:00
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

Passados exatos três meses do último reajuste, entrou em vigor no domingo, em todo o país, novos valores para o GLP (gás liquefeito de petróleo), mais conhecido como botijão de gás residencial, de 13 quilos, às distribuidoras e sem a cobrança de tributos. Com isso, o produto passa a custar R$ 26,20 para que, então, seja revendido pelo preço final ao consumidor. Até sábado, o GLP era comercializado pelas distribuidoras por R$ 25,33. A partir de hoje, conforme apurado pela reportagem, moradores de Presidente Prudente já podem pagar mais caro para ter o botijão em casa, valores que podem chegar a R$ 68 com os novos abastecimentos. 

Conforme a Petrobras, mesmo com a alta de R$ 0,87 em relação aos preços vigentes desde o início de fevereiro deste ano, o valor do gás nas refinarias representa 37% do preço final, enquanto 19% equivalem a tributos e 44% a margens de distribuição e revenda. “Os principais fatores para o ajuste nas refinarias foram a desvalorização do real frente ao dólar e a alta do produto no mercado internacional”. A estatal lembra ainda que os ajustes são aplicados trimestralmente, conforme metodologia definida em janeiro do ano passado, que permite “suavizar os impactos” derivados da transferência da volatilidade externa para os preços domésticos.

O mecanismo concilia, segundo a Petrobras, de um lado, a necessidade de praticar preços para o GLP, referenciados no mercado internacional e, de outro, resolução do Conselho Nacional de Política Energética, que “reconhece como de interesse para a política energética nacional a comercialização, por produtor ou importador, GLP, destinado exclusivamente a uso doméstico em recipientes transportáveis de capacidade de até 13 quilos, a preços diferenciados e inferiores aos praticados para os demais usos ou acondicionados em recipientes de outras capacidades”.

Atualização de valores

Na loja Paula Gás, em Prudente, a reportagem apurou com a funcionária Luana Vieira da Silva, no início da tarde de ontem, que o estoque já se aproximava do fim, quando ainda contava com sete unidades, de forma que uma nova compra seria realizada possivelmente até o fim do dia para garantir os preços antigos. “Se eu deixar para amanhã, pode ser que já venha com o reajuste da distribuidora. Hoje [ontem] o gás está R$ 65 e a partir de amanhã [hoje] deverá sair por pelo menos R$ 67 e vejo como um absurdo, pois recebemos inúmeras reclamações e acabamos levando a culpa por algo que não depende de nós”, destaca.

No Ferreirinha Gás e Água, segundo o entregador Vinicius Silva dos Santos, não houve ainda uma notificação oficial sobre o aumento para a loja, de forma que uma nova carga deve chegar hoje, o que deverá mostrar se os produtos já estão ou não mais caros.  “Penso que pode chegar a R$ 68, mas dependendo de como for a movimentação, se cair, vamos tirar do nosso lucro essa diferença para manter as vendas, pois precisamos de estratégias para não perder o fluxo de clientes”.