Banhos curtos e reuso da água do ar-condicionado são alternativas neste calor

  • 16/10/2019 04:02

Todo prudentino sabe que as altas temperaturas registradas pelos termômetros nas últimas semanas são apenas um “aquecimento” para o que ainda está por vir. Afinal, os últimos meses do ano nesta parte do oeste paulista são marcados por calor intenso e rigoroso. Diante disso, os moradores recorrem a diferentes alternativas para aliviar esta “quentura”, como os interioranos costumam chamar. As medidas vão desde numerosos banhos frios até a aquisição dos aparelhos de ar-condicionado. Ambas, no entanto, exigem consciência por parte dos consumidores.

Para escapar dos efeitos das temperaturas elevadas, banhos de água gelada ao longo do dia são sempre bem-vindos, mas é importante que a economia seja levada em consideração. Nos períodos de maior calor, o consumo de água aumenta significativamente – e não é só a conta de água que sofre alta, como também o desperdício. Nesse sentido, é fundamental que as pessoas fiquem sob o chuveiro durante o menor tempo possível, utilizando somente a quantidade de água necessária para se ensaboar e lavar os cabelos.

Outro cuidado que os consumidores devem tomar está relacionado ao uso do ar-condicionado, que pode se tornar um aliado para o reaproveitamento sustentável. Enquanto está ligado, o equipamento “produz” muita água, que pode ser empregada para fins domésticos. Esse exemplo ecológico vem sendo adotado pela Semea (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), em Presidente Prudente, cuja água coletada por meio dos ares-condicionados é destinada para a limpeza e outros usos no viveiro de mudas.

A pasta informa que a confecção destes coletores de água é um procedimento simples e que pode ser realizado pela população para uso em suas residências. Tanto que se oferece para prestar mais informações em seu endereço, na Rua Altair de Sena, 730, no Jardim Jequitibás, ou pelo telefone 3906-5275. Lançando mão nesse método de reaproveitamento, é possível se valer desta água para lavar algum cômodo da casa e regar jardins e hortas, por exemplo.

É muito importante que, independente da estação do ano e do clima vigente, a população permaneça preocupada com o uso consciente da água, este bem valioso que, apesar de abundante, é finito. Ao utilizá-la de forma moderada e prudente, todo cidadão estará contribuindo positivamente para a preservação dos recursos hídricos e a sua manutenção para a posteridade!

Da Redação

Da Redação

Jornalista da Redação

PUBLICIDADE