Bandidos roubam taxista e ateiam fogo em veículo

Passageiros levaram cartões bancários, documentos pessoais, um aparelho celular e o montante de R$ 1,9 mil em dinheiro

ANDRÉ ESTEVES - Da Redação • 14/01/2018 13:32:18

Um homem que trabalha como taxista em Maringá (PR) foi roubado e teve o seu carro completamente danificado pelo fogo em uma estrada de terra próxima ao Jardim Prudentino, em Presidente Prudente. O caso foi registrado na madrugada de ontem, na Delegacia Participativa da Polícia Civil. Os bandidos levaram cartões bancários, documentos pessoais, um aparelho celular e o montante de R$ 1,9 mil em dinheiro.

De acordo com informações do boletim de ocorrência, policiais militares rodoviários realizavam patrulhamento de rotina na Rodovia Júlio Budiski (SP-501), quando avistaram o motorista andando no acostamento. Ao ser abordado, ele informou ter sido vítima de assalto e que os bandidos atearam fogo em seu veículo. Juntamente com o taxista, os policiais passaram a procurar o local exato da ocorrência e o automóvel, modelo Fiat/Palio Fire Economy, que foi encontrado na estrada de terra em questão.

Segundo a vítima, os assaltantes contrataram o seu serviço por R$ 400 para saírem de Maringá, com destino a Itaguajé (PR), porém, quando chegaram perto do trevo de Nossa Senhora das Graças (PR), uma passageira perguntou ao condutor o valor para levá-los até Prudente. Eles pagaram mais R$ 400, totalizando R$ 800. Assim que passaram pela divisa entre os Estados do Paraná e São Paulo, próximo ao distrito de Itororó do Paranapanema, um rapaz que estava no banco traseiro, munido com uma arma, anunciou o assalto e, em seguida, colocou a vítima no porta-malas com uma coberta por cima, uma vez que não havia o tampão traseiro.

Ainda conforme o taxista, um outro rapaz que também portava uma arma assumiu a direção do veículo e seguiu rumo a Prudente, local onde teriam circulado o dia inteiro. A vítima só ouviu os bandidos dizendo que uma mensagem havia chegado. Em alguns momentos, eles paravam o carro e entregavam algo que a vítima não sabia do que se tratava. O boletim de ocorrência relata que, ao chegarem à estrada rural próxima ao Jardim Prudentino, por volta das 23h, os assaltantes ordenaram que o taxista descesse do veículo, se deitasse e não corresse. Caso contrário, eles atirariam contra o mesmo. Depois, jogaram um líquido sobre o automóvel, atearam fogo e fugiram.

A perícia esteve no local, contudo, o veículo não foi apreendido por estar totalmente consumido pelo fogo.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste