AI da Unoeste - Atendimentos passarão a ocorrer no Ambulatório Médico, perto do HR

Foto: AI da Unoeste - Atendimentos passarão a ocorrer no Ambulatório Médico, perto do HR

MUDANÇA

Atendimentos em novo endereço

Banco de Leite Humano e serviços do ambulatório médico realizados no Palácio da Saúde começarão a funcionar na Avenida Comendador Hiroshi Yoshio, em frente ao Hospital Regional

  • 18/02/2020 05:18
  • DA REDAÇÃO

Ainda nesta semana, o Banco de Leite Humano, bem como os atendimentos do ambulatório médico que atualmente são realizados no CS1 (Centro Municipal de Especialidades), conhecido popularmente como Palácio da Saúde, começarão a funcionar em novo endereço: na Avenida Comendador Hiroshi Yoshio, Cidade Universitária, no Ambulatório Médico Professora Ana Cardoso Maia de Oliveira Lima.

Desta forma, devido à transferência dos serviços ao novo prédio, que fica em frente ao HR (Hospital Regional) Doutor Domingos Leonardo Cerávolo e é ofertado em parceria com a Unoeste (Universidade do Oeste Paulista), a Secretaria Municipal de Saúde informa que até amanhã não haverá atendimento ambulatorial, ou seja, as consultas com especialistas no CS1. No local, estarão funcionando normalmente a sala de vacinação e o serviço odontológico.

Conforme o secretário municipal de Saúde, Valmir da Silva Pinto, ambos os serviços que seguem no CS1 também serão transferidos. A sala de vacinação funcionará na UBS (Unidade Básica de Saúde) Centro, que fica na Rua Pedro de Oliveira Costa, 156, nas proximidades da Prudenco (Companhia Prudentina de Desenvolvimento), e o atendimento odontológico para o CEO (Centro de Especialidades Odontológicas) para uma UBS, ainda a ser definida.

Segundo o secretário, a mudança de endereço é motivada pela economicidade e pela modernização no atendimento, já que, além de um prédio novo, a Unoeste ofertará equipamentos médicos de última geração, móveis de escritório, bem como será responsável pela limpeza, segurança e recepção, e custeio de insumos como água, energia, telefone e internet.

“Em contrapartida, para minimizar os custos, o município arcará com R$ 30 mil mensais, o que não cobre as despesas que teríamos com manutenção e aluguel”, afirma Valmir.