Alunos da rede municipal de PP entram para livro de recordes

Conquista foi pela produção da maior imagem, do Brasil, feita com lixo eletrônico, -medindo 24 por 25 metros – no 11º Mutirão do Lixo Eletrônico, em junho, no Parque do Povo

SANDRA PRATA - Especial para O Imparcial • 10/08/2018 05:48:00

 Vista do alto, imagem produzida no Parque do Povo medindo 24 por 25 metros de diâmetro. Foto: Cedida

A maior imagem produzida com lixo eletrônico do Brasil, medindo 24 por 25 metros –produzida no 11º Mutirão do Lixo Eletrônico, em junho, no Parque do Povo de Presidente Prudente, acaba de entrar para o RankBrasil. O rosto do aluno Otavio Micael Lima Souza foi o escolhido para a reprodução pelo professor de artes do Programa Cidadescola, Itamar Xavier de Camargo, que por meio do projeto Fab Lab, transforma materiais “inservíveis” em arte. Na ocasião, o pedagogo contou com a ajuda de 25 crianças, alunos das escolas José Carlos João e a Doutor João Franco de Godoy (Navio), e 200 voluntários em oito horas de produção da imagem.

“Ser reconhecido com o recorde brasileiro é motivacional tanto para mim, quanto para as crianças que fazem parte do projeto realizado na sede da Fundação Inova Prudente. “No começo não tínhamos esse objetivo de ter um recorde, e sim vimos no mutirão a chance de fazer um trabalho bonito e grande, devido a quantidade de lixo eletrônico que recolhem, por isso, abraçamos o desafio”, expõe o professor. 

O Brasil produz em torno de 160 mil toneladas de resíduos urbanos por dia, segundo dados de 2017 do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). Por isso, a conscientização do descarte correto se faz necessária. E esse é o objetivo e compromisso do professor Itamar com seus alunos.

O docente menciona que expõe aos pequenos a mensagem implícita de que por mais que eles pareçam menores diante do mundo, eles são capazes de conquistar coisas grandes. “Essa conquista faz com que eles percebam que são valorizados. Os motiva a sempre buscarem a realização de grandes sonhos e grandes conquistas”, salienta o educador.

Para incentivar essa busca pelos sonhos, Itamar revela que durante as oficinas sempre procura apresentar referências de artistas importantes, como o inglês Nick Gentry e o brasileiro Vik Muniz. “Fazemos pesquisas sobre o assunto, campanhas de arrecadação. A ideia é conscientizar sobre a necessidade de descartar corretamente e, de quebra, dar uma boa utilidade para esses materiais”, explica Itamar.

Aprendendo com lixo

De acordo com Itamar, quando começou com o projeto – em março deste ano – percebeu que apesar de se tratar de um problema atual, as crianças não tinham noção da importância de se atentar ao descarte correto de lixo. “Vi a necessidade de ensinar e procuro fazer isso de uma forma que eles se divirtam”, frisa.

Itamar destaca que a iniciativa é benéfica não apenas para os próprios alunos, mas também para o bem social como um todo. “O descarte correto evita a contaminação do solo. Infelizmente, o tempo todo coisas são jogadas onde não deveria. Materiais como plástico, por exemplo, demoram anos para se decompor. Se nada for feito, chegará um momento que não teremos como controlar o lixo. O planeta é um só e para o nosso próprio bem devemos cuidar dele”, enfatiza.

Reciclando as ideias

Sobre os aprendizados que a iniciativa pode deixar para as crianças, o professor explica que sente que a cada dia cumpre melhor o seu dever de ajudar a melhorar o mundo. De acordo com ele, se conseguir fazer com que ao menos uma porcentagem da população se importe mais com a vida da natureza ficará satisfeito.

“A rua é nossa, o mundo é nosso, tudo que é nosso deve ser cuidado, não podemos tratar como se fosse algo irrelevante, nossa qualidade de vida depende disso e as próximas gerações precisam crescer nesse cenário, nessa ideia da importância de preservação”, ressalta Itamar.

Itamar pontua que serviços assim são essenciais para a construção de personalidade e atividade ética cidadã das crianças,. “Tem que existir empenho em mostrar caminhos, a cidadania, a ética, só pode ser conquistada se houver pessoas e ações destinadas a isso. Me gratifica ver que os projetos que faço, as coisas que me empenho, estão dando bons resultados e isso me motiva a continuar ajudando cada vez mais”, acentua.

Cedida: Otávio, aluno da Navio, serviu de modelo para produção da imagem

Saiba mais

O RankBrasil é uma empresa independente que atua há 17 anos em todo território nacional. O objetivo é registrar recordes brasileiros, sem vínculo com sistemas internacionais, como o Guinness World Records.

 

“A rua é nossa, o mundo é nosso, tudo que é nosso deve ser cuidado, não podemos tratar como se fosse algo irrelevante, nossa qualidade de vida depende disso”

Itamar Xavier de Camargo

Professor e idealizador do projeto

 

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste