NAS ALTURAS

Aeroclube: formação profissional

Unidade de Presidente Prudente foi fundada em 1939 e já revelou profissionais da Aviação Civil para o mercado nacional e internacional

  • 26/01/2020 06:10
  • GABRIEL BUOSI - Da Reportagem Local

A cidade de Presidente Prudente conta desde 1939 com o Aeroclube, uma instituição de ensino voltada para a formação de novos profissionais da Aviação Civil, formação esta que vai desde o piloto privado ao piloto comercial. Referência e sinônimo de tradição em todo o Brasil, por ser um dos primeiros aeroclubes do país, a história do local é compartilhada em todos os cantos do mundo, já que profissionais que por lá passaram atuam em grandes e conhecidos mercados, como o nacional, o europeu, chinês, o americano e até mesmo nos Emirados Árabes Unidos.
De acordo com o instrutor de voo do Aeroclube de Presidente Prudente, Willy Tirloni, o curso que dá o pontapé na carreira é aquee voltado para o trabalho de fins privados, quando o profissional deverá se preparar para adquirir sua habilitação. Ao ano, a unidade, que fica no Aeroporto Estadual de Presidente Prudente, conta com pelo menos três turmas teóricas, com uma média de 10 alunos cada, o equivalente a uma média de 30 alunos ao ano. A duração do curso é de três meses e meio e para obter a licença de piloto privado são necessárias 40 horas de voo.

"São, em média, duas turmas ao ano, com 10 alunos cada, e uma preparação que vai de três meses e meio a quatro meses"
Willy Tirloni
instrutor de voo do Aeroclube de Presidente Prudente

Um próximo passo a ser seguido, e que está disponível no Aeroclube de Presidente Prudente, é o curso de piloto comercial, que é aquele que busca trabalhar, por exemplo, como instrutor de voo, piloto de táxi aéreo ou piloto em linhas áreas. “São, em média, duas turmas ao ano, com 10 alunos cada, e uma preparação que vai de três meses e meio a quatro meses”, informa Willy. Nesta opção, são exigidas 150 horas de voo. Além disso, o profissional ressalta que há ainda as formações práticas, que contam ao ano com uma média de 30 alunos.
Para todas as modalidades oferecidas, o Aeroclube conta com estrutura de ponta e moderna, como simuladores, materiais didáticos, cinco aeronaves, que estão em ótimos estados de manutenção, e simuladores que permitem viver, antes mesmo de embarcar em uma aeronave de verdade, a emoção de pilotar. “Trabalhamos com um elevado grau de segurança e prezamos que o candidato aprenda desde a parte teórica até os voos de proficiência. É quando ensinamos a maneira correta e eficiente de se voar”, finaliza o instrutor de voo.

Acervo/Aeroclube

Primeira turma de pilotos a ser formada no Aeroclube local

Fotos: Weverson Nascimento

Hangar conta com cinco aeronaves e que colecionam histórias da aviação


Willy: “Trabalhamos com elevado grau de segurança”