Academias fechadas? Prefira treinos em casa!

  • 22/03/2020 04:58
  • DA REDAÇÃO

A Prefeitura de Presidente Prudente publicou ontem o Decreto 30.747 que suspende a abertura do comércio na cidade: shoppings, lojas, teatros, cinemas, casas de espetáculos, restaurantes, bares, pubs, lanchonetes, casas noturnas, lounges, tabacarias e boates. Uma série de proibições que começam a valer já amanhã, a fim de prevenção ao contágio do coronavírus. Além dos empreendimentos citados, também suspende por duas semanas o funcionamento das academias de ginástica – o que deixou os praticantes de atividades físicas “aflitos”.

Faça chuva ou faça sol, as academias estão sempre lotadas. Quem tem o hábito de frequentar o estabelecimento diariamente sabe que é difícil falhar na rotina. Quando isso ocorre por eventual motivo de força maior, bate aquele famoso peso na consciência de que não poderia estar parado. Imagine agora que estamos praticamente em quarentena? Diante do fechamento temporário dos estabelecimentos, profissionais da área já estão se preparando para não deixar o pessoal desanimado, ainda mais neste período em que não haverá praticamente nada funcionando para distrair a mente.

Conforme as recomendações do Ministério da Saúde, a melhor maneira de passar essa temporada é ficando em casa. Então, nada melhor que unir o útil ao agradável. Nas redes sociais, profissionais prudentinos começaram a passar dicas para continuar com os treinamentos a domicílio, alternativa para quem sentirá dificuldades em dar essa pausa. Apesar do ambiente, os exercícios poderão ser feitos de maneiras adaptadas, principalmente, quando se trata da modalidade funcional – que independe de equipamentos e ambientes para a prática.

Mas vale o reforço da dica: nada de montar grupos para treinamentos conjuntos! Afinal, isso vai completamente contra as recomendações de saúde. Há profissionais que estão cobrando para se encontrar em parques, por exemplo, sendo este um risco ao possível contágio pelo vírus. Nestes locais, prefira correr ao ar livre, libertar a mente do medo e de tamanhas preocupações que vêm assolando o psicológico da sociedade.