Negócio próprio

Abertura de empresa exige planejamento e dedicação

Análise do foco empresarial que se pretende atingir ajuda a estabelecer o tipo de empreendimento que se quer colocar no mercado

IZABELLY FERNANDES - Especial para O Imparcial • 11/07/2018 08:14:00

Carmem diz estar confiante com o sucesso da nova empresa. Foto: Marcio Oliveira

Abrir o próprio negócio vem sendo considerada uma alternativa para quem não consegue se inserir no mercado de trabalho. Porém, antes de tudo, é necessário estar atento a algumas orientações e cuidados para a abertura de uma empresa. Verificação de crédito, capital, documentos necessários e escolha do produto a ser lançado no mercado estão entre as principais decisões as serem tomadas na hora de fazer o planejamento inicial. A princípio, qualquer pessoa pode abrir uma empresa, salvo se houver algum débito com o município.

De acordo com o economista Eder Canziani, todo investimento está ligado a um risco, por isso, um bom planejamento faz toda a diferença. “Antes de tudo, é necessário fazer uma triagem dos consumidores, saber qual produto vai lançar no mercado, analisar os possíveis concorrentes. Também é imprescindível a análise do lucro pra cobrir as despesas”, aconselha. Para o gerente regional do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), José Carlos Cavalcante, também é necessária a verificação dos aspectos legais e tributários. “Orientações de um contador, de bons profissionais, do próprio Sebrae,  são primordiais para analisar se a situação se enquadra em um microempreendedor individual [MEI], microempresa [ME] ou empresa de pequeno porte [EPP]”, declara.

Para Eder, um dos cuidados a serem tomados é a definição de um capital inicial para o investimento. “O segredo é começar com pouco. Não adianta pensar só na venda, tem que ver os resultados”, completa. Carmem Lúcia Velasco Santana, 49 anos, que abriu uma loja de roupas no dia 8 de junho, em Presidente Prudente, declara que a motivação para adquirir um negócio próprio surgiu do interesse de sair da ilegalidade. “Agora eu trabalho tranquila, pois sei que estou trabalhado legalmente. Acredito que este negócio vai atender às minhas expectativas de faturamento, além de incluir o benefício do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social]”, afirma.

Segundo o gerente do Sebrae, qualquer empreendedor pode se informar e se capacitar na entidade.  “Fornecemos desde informações pontuais, até orientações técnicas. Desenvolvemos capacitações e treinamentos, com cursos de curta duração de, no máximo, quatro horas, e de longa duração de, até, 25 horas”, completa.

Tributação

É preciso ter em mente que para dar início a uma empresa é necessário arcar com alguns custos como taxas da Junta Comercial, de emissões de alvará, entre outros, que variam de acordo com a localidade e o ramo de atuação. Segundo a assistente administrativa do escritório de contabilidade Sawil, de Presidente Prudente, Thainara Mieko, 24 anos, a taxa da Junta Comercial de uma Eireli (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada), é de R$ 290,35; já para um empresário individual, a taxa é de R$ 199,68. Além disso, de acordo com a assistente, a taxa de alvarás da Prefeitura é de R$ 19,93.

Atualmente, os MEIs, as MEs e as EPPs estão enquadrados em uma legislação simples, a qual possui um sistema de tributação simplificado, com impostos e encargos reduzidos. Porém, detêm um faturamento  limitado. O MEI, a ME e a EPP dispõem de um valor de faturamento anual de R$ 81 mil, R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões, respectivamente.  

Mercado prudentino

O economista Eder Canziani enfatiza que a maior cidade regional possui um mercado empresarial bem variado, por isso, se bem aproveitado, pode resultar em empresários bem sucedidos. “Prudente dispõe de uma estrutura que auxilia na ativação das empresas. Os novos investimentos reestruturam o mercado, com novas estratégias de venda e de crédito, além de novos designs”, afirma.

Desde 2014, a Prefeitura da cidade dispõe de um processo de desburocratização para abertura de empresas. Conforme o chefe de gabinete do Executivo municipal, Marcos Tadeu Cavalcante Pereira, trata-se de uma série de parâmetros que obedecem à lei federal e ajudam a diminuir o tempo de espera para a liberação dos alvarás. “Dependendo da modalidade, micro e pequenas empresas aguardam no máximo 48 horas para ter os alvarás em mãos”, afirma.

SERVIÇO

O Sebrae de Presidente Prudente fica localizado na Rua Major Felício Tarabay, 408, centro. O telefone para contato é 3916-9050.

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

- Documentos pessoais de proprietários e sócios da empresa;

- Contrato de locação do imóvel;

- Certidão do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) do imóvel;

- Alvará do Corpo de Bombeiros;

- Dependendo da atividade da empresa, alvará da Vigilância Sanitária ou Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo);

- Se houver ligação com imobiliária, cópia do contrato de prestação de serviço;

- Laudo de acessibilidade.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste