COTIDIANO

A pós-graduação na Unesp: Ciências Cartográficas

  • 09/06/2019 05:39
  • Aluir Porfírio Dal Póz

O PPGCC (Programa de Pós-graduação em Ciências Cartográficas) da FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista), campus de Presidente Prudente, tem suas raízes no DC (Departamento de Cartografia) deste mesmo campus. O DC foi criado em agosto de 1980, com a finalidade básica de atender à formação específica do Curso de Graduação em Engenharia Cartográfica (atual Engenharia Cartográfica e de Agrimensura).

Em meados da década de 1990 a experiência acumulada do corpo docente do DC em ensino e pesquisa, aliada a avanços significativos na titulação do corpo docente, possibilitou a consolidação do curso de Engenharia Cartográfica e a criação, em dezembro de 1996, do PPGCC, com o curso de Mestrado e, no segundo semestre de 2001, o curso de Doutorado.

Tem por objetivo básico a formação de mestres e doutores com capacidade de ensino, pesquisa e inovação na área de Ciências Cartográficas e em áreas afins. A clientela alvo inclui profissionais das áreas de Ciências Exatas e da Terra e Engenharias, como engenheiros cartógrafos, agrimensores, ambientais, civis, além de matemáticos, geofísicos, cientistas da computação, etc.

Em 22 anos de atividades foram formados 178 mestres e 60 doutores, que atuam em: universidades federais (como a de Viçosa-UFV, do Paraná-UFPr e do Rio Grande do Sul-UFRGS); institutos federais (como o Instituto Militar de Engenharia-IME e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais-INPE); universidades estaduais (como a Universidade Estadual de Campinas-Unicamp e a própria Unesp); universidades privadas; e empresas públicas e privadas.

Nossos egressos têm também despertado interesse de prestigiadas instituições estrangeiras, o que pode ser medido pela recente absorção de dois doutores em Ciências Cartográficas, sendo um pelo German Aerospace Center – DLR (Alemanha) e outro pelo FinnishGeospatialInstitute – FGI (Finlândia). Vários trabalhos de dissertação e tese desenvolvidos por egressos tiveram também foco na inovação tecnológica, a exemplo dos que se envolveram na melhoria do posicionamento e navegação por satélite (como o GPS – Global Positioning System) no território nacional, com impacto positivo nas modernas tecnologias usadas na agricultura e na navegação aérea.

Atualmente a pesquisa voltada para a inovação tecnológica é uma vertente importante no PPGCC, visto que se trata de uma forma rápida e eficiente de retorno dos investimentos da sociedade nas universidades e órgãos de fomento à pesquisa. Por último, estamos atentos a uma das principais preocupações atuais do sistema de pós-graduação nacional: a internacionalização. Via de regra, a inserção internacional se relaciona diretamente com a qualidade de um programa de pós-graduação. Embora os atuais níveis de internacionalização sejam bons, uma vez que existem cooperações efetivas com instituições de vários países, como a Inglaterra, EUA, Holanda, Finlândia e Espanha, nossa meta é ampliá-los.

No corrente ano, o PPGCC iniciou, em torno da temática Agricultura de Precisão, sua participação em um grande programa de internacionalização da Capes, conhecido como Capes/PrInt, com foco na mobilidade entre doutorandos e docentes do PPGCC e de instituições dos países mencionados acima.

ÚLTIMAS DO AUTOR

Aluir Porfírio Dal Póz

Aluir Porfírio Dal Póz

Aluir Porfírio Dal Póz é docente do Departamento de Cartografia, professor titular. Este texto faz parte de uma série de artigos referentes às comemorações dos 60 anos da FCT/Unesp

PUBLICIDADE