A ETERNA PRIMEIRA-DAMA

  • 13/10/2019 06:00
  • Persio Isaac

Na tarde do dia 21 de dezembro de 1965, o prefeito Florivaldo Leal sofre um atentado covarde de um ex-funcionário da Prefeitura. O prefeito não resiste aos graves ferimentos e morre aos 36 anos de idade perto do Natal. Lembro da grande comoção que o povo prudentino sentiu. Eu tinha 13 anos e pela primeira vez senti tristeza.

Naquele momento, começa a nascer no seio dessa tragédia política e familiar, a história de uma mulher. Teria que enfrentar a vida sozinha com seus 5 filhos. Seu marido havia sido assassinado. Ela era a primeira-dama. Não dá para dimensionar o turbilhão de incertezas e emoções que ela sentiu naquele trágico momento. Aprender a dirigir os negócios do marido num mundo extremamente machista não seria nada fácil. Assim, a primeira-dama encarou sua dura missão. 53 anos depois, seu coração parou de bater.

Sua missão estava mais que comprida. Dona Dionísia Leal era uma mulher extraordinária, além de muito bonita.

A primeira-dama mais linda da história política de Prudente e porque não dizer do mundo. Sua beleza não era apenas no campo estético. Sua verdadeira beleza estava no seu caráter, na sua honra, na sua coragem, na sua bondade e no amor pela família. Seus filhos podem chorar, abraçar a tristeza de viver a morte de uma mãe grandiosa em todos os sentidos. Uma personalidade marcante. Não tenham medo e nem vergonha de chorar, pois perderam uma valente e guerreira mãe.

 Nós vamos chorar a morte de uma grande mulher. A última vez que a vi, foi num aniversário de um amigo em comum. Sempre a chamei de “nossa eterna primeira-dama”. Ela gostava. Me aproximei, peguei em suas mãos e disse: "Como vai a nossa eterna primeira-dama”? Ela me olhou com um olhar muito carinhoso e respondeu: "Melhor agora te vendo".

A senhora continua sendo uma política de mão cheia e sorrimos. A vida de dona Dionísia foi um poema longo, de começo, meio e fim, de tristezas e alegrias. Nunca se dobrou diante dos problemas que a vida lhe trouxe. O pensamento do apóstolo Paulo, que meu pai gostava muito, serve bem para exemplificar a vida dessa grande mulher: "Combati o bom combate, cumpri minha missão e guardei minha fé". Sentiremos saudades, eterna primeira-dama. Dona Dionisia, no dia 9 de outubro de 2019, completaria 87 anos.

 

ÚLTIMAS DO AUTOR

Persio Isaac

Persio Isaac

Persio Melem Isaac, empresário e cronista aos domingos em O Imparcial. Contato: persiomisaac@gmail.com

PUBLICIDADE