AI da SAP: Segundo a Administração Penitenciária, mulher não responderá em esfera criminal

Foto: AI da SAP: Segundo a Administração Penitenciária, mulher não responderá em esfera criminal

DENTRO DE FRUTAS

993 estimulantes sexuais são barrados na entrada da P2

Esposa de sentenciado tentava entrar na penitenciária com os medicamentos escondidos no interior de caquis; após o flagrante, ela foi suspensa do rol de visitas

  • 10/06/2019 18:35
  • ROBERTO KAWASAKI - Da Redação

No domingo, agentes de segurança da Penitenciária Maurício Henrique Guimarães Pereira, conhecida como a P2 de Presidente Venceslau, impediram que a esposa de um sentenciado entrasse na unidade prisional com 993 comprimidos de coloração azul, aparentando se tratar de estimulantes sexuais. O flagrante foi feito no procedimento de revista nos alimentos levados pelas visitantes.

De acordo com a SAP (Secretaria de Administração Penitenciária), os produtos estavam dentro de seis caquis. Segundo a pasta, estimulantes sexuais são medicamentos e, desta forma, só podem ser usados pelos presos com prescrição médica. “Sendo assim, a entrada só é permitida com o devido receituário”, pontua.

Depois do flagrante, foi instaurado procedimento disciplinar par apurar a cumplicidade do preso que receberia os comprimidos. Diante da infração da regra, a visitante foi suspensa do rol de visitas, e levada à Delegacia de Polícia Civil, sem prejuízo de responder na esfera criminal.