Arquivo - 1.856.494 cabeças de gado foram imunizadas nos três departamentos da região

Foto: Arquivo - 1.856.494 cabeças de gado foram imunizadas nos três departamentos da região

CAMPANHA NACIONAL

99,8% do rebanho é vacinado contra aftosa

Coordenadoria de Defesa Agropecuária informa que os criadores que não vacinaram ou que não comunicaram terão que pagar multa que chega a R$ 132 por cabeça

  • 01/08/2019 04:13
  • MARCO VINICIUS ROPELLI - Da Redação

A região de Presidente Prudente, representada pelos EDAs (Escritórios de Defesa Agropecuária) de Prudente, Dracena e Presidente Venceslau, teve desempenho satisfatório e acima das expectativas quanto à primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação Contra Febre Aftosa. De acordo com a Assessoria de Imprensa da CDA (Coordenadoria de Defesa Agropecuária), 1.856.494 cabeças de gado foram imunizadas nos três departamentos da região, o que corresponde a 99,8% do estimado. O valor ficou acima das expectativas do órgão, que projetava 1.742.297 cabeças.

Todos os EDAs atingiram as expectativas de vacinação. No setor prudentino, 99,86% do gado foi vacinado, algo próximo de 730 mil cabeças, valor que o diretor do EDA de Prudente, Adalberto Lanziani, de 54 anos, considera “muito bom”. No EDA de Dracena, a porcentagem foi a mesma, apesar do departamento somar o menor rebanho da região, quase 322 mil bovídeos foram vacinados. O diretor técnico de divisão substituto, Danilo Souza Pelloso, 35 anos, informou que o escritório dracenense está satisfeito com o desempenho da campanha, devido aos altos números registrados. A menor porcentagem foi registrada no EDA de Venceslau, que, por sua vez, abriga o maior rebanho da região e, consequentemente, teve o maior numero de bovinos e bubalinos vacinados - 804,5 mil cabeças de gado. Lá, 99,81% dos animais foram imunizados contra a febre aftosa. Apesar de ser a menor porcentagem entre os três EDAs, o numero não deixa de ser satisfatório, estando, inclusive, acima da média estadual.

Recorde

A primeira etapa da imunização contra aftosa rendeu ao Estado de São Paulo um recorde no índice de vacinação, ultrapassando os 99,41% registrados no ano anterior. De acordo com dados da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, 99,59% do rebanho do Estado foi vacinado. Segundo o médico veterinário da CDA, Adriano Macedo Debiazzi, durante a campanha uma equipe do órgão responsável pela defesa da sanidade dos rebanhos e culturas do Estado, fiscalizou e acompanhou um total de 1.138 vacinações, assistindo a vacinação de 85.782 bovídeos. O rebanho paulista envolvido na campanha é de 10.557.596 bovinos e bubalinos.

Multas

Para os pecuaristas que deixaram de imunizar os bovídeos ou não comunicaram a vacinação haverá punições. A coordenadoria informou ainda, que como a vacinação contra a febre aftosa é obrigatória e estabelecida por legislação, os criadores que deixaram de vacinar ou deixaram de comunicar a vacinação são passíveis de multas de 5 Ufesps (R$ 132,35) por cabeça, por deixar de vacinar e 3 Ufesps (R$ 79,59) por cabeça, por deixar de comunicar a vacinação. O valor de cada Ufesp é de R$ 26,53.

Além disso, esses criadores estão sendo visitados pelos médicos veterinários do serviço oficial que emitirão a autorização para que a vacinação possa ser realizada fora do período estabelecido. A vacinação será assistida pela CDA.

Nova fase

As EDAs da região de Prudente informam sobre a segunda fase de vacinação contra febre aftosa em todo Estado de São Paulo. O reforço da imunização será aplicado nos rebanhos de zero à 24 meses, chamado gado jovem. A nova campanha tem inicio em 1º de novembro deste ano e, como a anterior, é obrigatória e imprescindível para a saúde dos animais.

Rebanho vacinado na região

EDA

Rebanho imunizado

Percentual

Dracena

321.855

99,86%

Presidente Prudente

730.066

99,86%

Presidente Venceslau

804.573

99,81%