Arquivo - Região teve 97,31% das fêmeas de bovinos e bubalinos vacinadas

Foto: Arquivo - Região teve 97,31% das fêmeas de bovinos e bubalinos vacinadas

BRUCELOSE

86,6 mil animais são vacinados na região

Doença causa grandes prejuízos aos produtores, pois afeta o ciclo reprodutivo do rebanho, perda de animais e diminuição da produção de leite

  • 01/08/2019 04:45
  • PEDRO SILVA - Da Redação

A vacinação contra a brucelose é obrigatória em todo território nacional. A região de Presidente Prudente teve 97,31% das fêmeas de bovinos e bubalinos vacinadas contra a doença, que pode ser transmitida para o ser humano. No total, 86.618 animais da região foram vacinados segundos os dados da CDA (Coordenadoria de Defesa Agropecuária).

Os três EDAs (Escritórios de Defesa Agropecuária) localizados na região - Presidente Prudente, Presidente Venceslau e Dracena - alcançaram níveis superiores a 95%, sendo Dracena com o melhor resultado, vacinando 16.563 fêmeas, ou 99,37% das cadastradas. Presidente Venceslau apresenta o segundo melhor resultado da região, com 34.580 animais vacinados, imunizando 97,92%. Prudente tem o maior número de animais vacinados, com 35.475, mas tem a menor porcentagem dos animais cadastrados, imunizando 95,77% do rebanho.

Prevenção

A brucelose é uma doença infectocontagiosa que afeta bovinos e bubalinos (búfalos), e pode causar abortos, descontrole de cio, retenção de placenta e descargas uterinas com grande concentração de bactérias nas fêmeas, além do nascimento de bezerros fracos e inflamações nos testículos nos machos.

A doença causa grandes prejuízos aos produtores, pois afeta o ciclo reprodutivo do rebanho, perda de animais e diminuição da produção de leite. Em nota, o médico veterinário da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, Klaus Saldanha Hellwig, responsável pelo PECEBT (Programa Estadual de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose), “o criador tem-se mostrado consciente da importância de manter seus animais vacinados e, no caso da brucelose, é uma decisão fundamental para proteger as fêmeas bovídeas durante toda a vida evitando descarte de animal e prejuízo econômico”, afirma.

O Estado de São Paulo vem melhorando seu indicie de vacinação contra a brucelose, registrando o maior índice até então, 95,61%, imunizando 468.999 animais, superando o índice anterior de 2018, com 94,90%.