José Reis - No sítio da família Valera, em Prudente, a produção gira em torno de três floradas/ano de mel

Foto: José Reis - No sítio da família Valera, em Prudente, a produção gira em torno de três floradas/ano de mel

ABELHAS

85 produtores se dedicam à apicultura na região

  • 08/09/2019 04:02
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Reportagem Local

Alguns temem as pequenas abelhas, mas a verdade é que a apicultura proporciona para o homem produtos como a cera, geleia real, própolis, pólen, apitoxina, serviços de polinização e mel, produtos amplamente utilizados na alimentação, indústria farmacêutica, entre outras. Na região de Presidente Prudente, formada pelos EDRs (Escritórios de Desenvolvimento Rural) de Dracena, Prudente e Presidente Venceslau, 85 produtores se dedicam à apicultura, segundo dados do IEA (Instituto de Economia Agrícola).

Em Presidente Prudente, o apicultor André Capito Valera, 58 anos, se dedica à produção do mel há 44 anos, quando continuou o trabalho deixado pelo avô, o alemão Davi Schimidt. Hoje, a produção da família gira em torno de três floradas/ano, sendo que cada uma das 800 colmeias produzem, em média, 110 kg de mel, o que equivale a R$ 704 mil/ano, vendidos em atacado. A produção, por vez, fica no município de Presidente Prudente, mas também em Anaurilândia e Brasilândia (MS), com a produção em pastos apículas. Já o consumo da matéria-prima produzida (mel) se dá no Estado de São Paulo.

Em Prudente, no sítio que fica à beira do Córrego da Onça, no bairro Montalvão, o apicultor começa o trabalho cedo ao lado da família. Com dedicação total ao apiário, hoje André produz todo o aparato para a produção do mel ainda bruto. “No meu apiário produzimos desde a cera, caixas de colmeias e telas, ou seja, tudo o que construímos para a melhoria do nosso trabalho ao longo dos anos”. É de lá que sai a produção ainda bruta do material recolhido, para ser centrifugado em uma empresa prudentina, responsável por deixar o mel pronto para o consumo, seja em pequenas embalagens, potes ou bisnagas.

Curiosidades

Certamente você já ouviu falar que o sucesso da produção do mel depende exclusivamente de uma abelha rainha. Afinal, é dela que depende a harmonia dos trabalhos da colônia, bem como a reprodução da espécie. De acordo com o produtor, a produção nos apiários depende sim, da presença delas. Isso porque a cada 21 dias nasce uma rainha, porém, é somente a partir da terceira leva que o enxame está pronto para produzir o mel. “Com a caixa pronta para produção, ao ser levada para os pastos apícolas, já é possível obter o mel em pequenas quantidades, em três dias”.

Mas nem tudo são flores. Entre as dificuldades relatadas pelo apicultor está a ausência de pastos apícolas na região, geadas e até mesmo a lua que influencia no “comportamento” da espécie da abelha africana. “Daria para expandir, porém, a necessidade do pasto apícola ainda é uma dificuldade para nós produtores”.

Mas o futuro do produtor é próspero. Hoje sua principal conquista é o amor pelo seu trabalho. “Eu quero continuar, pois gosto muito disso daqui. Além do mais, a minha família está seguindo o mesmo caminho trilhado por meu avó e eu”.

Número de apicultores na região

21

no EDR de Dracena

17

no EDR de Prudente

47

no EDR de Venceslau

Fonte: IEA