O Imparcial na Escola

8,2 mil alunos participam de concurso de desenho

Crianças do 1° ao 5° ano do ensino fundamental irão concorrer com ilustrações a respeito do uso de tecnologias no ambiente familiar

IZABELLY FERNANDES - Especial para O Imparcial • 12/10/2018 09:59:00

Está chegando a hora da criatividade rolar entre a criançada. O 6° Concurso de Desenho O Imparcial na Escola, realizado pelo jornal O Imparcial e pela Seduc (Secretaria Municipal de Educação), neste ano, vem com o tema “Entretenimento familiar em tempos de tecnologias acessíveis” e busca proporcionar reflexões entre os alunos sobre o uso das plataformas e dispositivos digitais no contexto familiar. Nesta edição, mais de 8,2 mil crianças foram inscritas previamente, espalhadas entre as 30 escolas da rede municipal de educação de Presidente Prudente, que compõem o programa socioeducativo O Imparcial na Escola.

O público-alvo do concurso são alunos do 1° ao 5° ano do ensino fundamental da rede municipal de ensino, além de estudantes das salas de recursos da educação especial. O concurso contém duas fases. A primeira corresponde às inscrições prévias das escolas e produção dos desenhos. A segunda será uma pré-seleção das produções, onde serão escolhidos dois desenhos de cada sala para concorrer.

As ilustrações serão encaminhadas pelos professores e orientadores para a Coordenadoria de Gestão Pedagógica da Seduc, entre 15 e 31 de outubro, como modo de formalizar a inscrição, que será feita gratuitamente. A coordenadora pedagógica e do projeto O Imparcial na Escola, Vânia Kellen Belão, diz que a cada ano existe um envolvimento maior dos docentes da rede. “Em muitas escolas, todos os professores resolveram aderir ao concurso”, fala.

Os desenhos irão passar por uma comissão de avaliação, composta por membros da Seduc e do jornal, onde serão avaliados critérios como: plástico, criatividade e coerência com o tema. Todas as produções que estiverem concorrendo nesta fase receberão um certificado e participarão de uma exposição em local a ser definido. A secretária municipal de Educação, Sônia Maria Pelegrini, diz que este projeto é muito produtivo para a rede, pois beneficia não só os alunos, como também pais, professores e toda a comunidade escolar. “Esse concurso faz com que nossos alunos tenham um bom desenvolvimento cognitivo, assim como um reconhecimento social sobre si e seu papel dentro deste contexto”, afirma. 

As folhas personalizadas com o logotipo do concurso foram finalizadas na manhã de ontem, e nela deverão ser produzidos os desenhos para inscrição formal. Neste ano, o material sofreu modificações, com a diminuição da margem de espaço e menos quantidade de papel em favor de uma consciência ecológica.

Tema

O tema deste ano propõe uma reflexão sobre a utilização das tecnologias para o entretenimento familiar. O editor-chefe do jornal, Leandro Nigre, explica que a temática busca mostrar a realidade que os alunos têm vivenciado em casa em meio à tanta tecnologia, como celulares e tablets. “Às vezes, as crianças até têm outros interesses, mas os pais insistem em inseri-los nesse meio”. Ele fala que a ideia é justamente provocar um debate sobre o assunto. “Os reflexos desse excesso de tecnologia já estão surgindo. Não se trata apenas de uma desconexão afetiva, mas também de problemas de saúde em função do uso demasiado de celulares e outras mídias”, explica.

Senso crítico

Leandro ainda fala que o aumento na adesão de inscrições nesta edição se vale da credibilidade do trabalho que o projeto vem desempenhando ao longo dos oito anos de implantação. “Todas as temáticas trazidas até hoje vêm despertando um senso crítico em todos os envolvidos, provocando reflexões dentro das salas de aula para elaboração dos desenhos”, pontua. Ele diz que o retorno é sempre muito positivo, pois é possível perceber tamanha qualidade e criatividade das crianças para poder desenvolver os trabalhos.

A titular da Seduc fala que essas parcerias com a sociedade civil são muito importantes para a rede municipal de ensino. “Sem isso, as crianças não teriam outras possibilidades senão aquelas que a própria escola proporciona”, diz. Ela afirma que o projeto consegue ampliar a visão da criança sobre o mundo, pois traz muitas informações aos alunos.

PREMIAÇÃO

Serão premiados nove alunos participantes do concurso, sendo três do grupo 1, de 1° ao 3° ano; três do grupo 2, formado por estudantes do 4° e 5° anos; e três do grupo 3, que equivale a alunos da educação especial. Além disso, os professores dos participantes que conquistaram a primeira colocação, em cada grupo, serão premiados. As premiações serão:

Grupo 1 (1° a 3° ano)

1°, 2° e 3° lugares: 1 voucher Day Use para o Terra Parque Eco Resort, com direito a um acompanhante; mais um kit de desenho da Artegesso São Francisco;

Grupo 2 (4° e 5° anos)

1°, 2° e 3° lugares: 1 voucher Day Use para o Terra Parque Eco Resort, com direito a um acompanhante; mais um kit de desenho da Artegesso São Francisco;

Grupo 3 (educação especial)

1°, 2° e 3° lugares: 1 voucher Day Use para o Terra Parque Eco Resort, com direito a um acompanhante; mais um kit de desenho da Artegesso São Francisco;

Professores dos 1° colocados

1 voucher de Day Use para o Terra Parque Eco Resort, com direito a um acompanhante.

Fonte: Regulamento

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste