21 mil eleitores têm títulos cancelados na região

Região

| JANAÍNA TAVARES - Especial para O Imparcial

Anteontem foi o último dia do prazo máximo para a regularização do cadastramento biométrico em 13 cidades da região de Presidente Prudente. De acordo com o site do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), dentre os 120.256 eleitores destes municípios, 21.201 títulos serão cancelados. O período para a revisão era dia 27 de março, porém os eleitores tinham até a data de ontem para normalizar a situação e não ficar sem votar este ano. Só após a eleição presidencial, que ocorre no segundo semestre de 2018, é que o eleitor poderá rever sua situação eleitoral.

Conforme o sistema do TSE durante a última verificação pela reportagem, foi constatado que 99.055 pessoas compareceram às ZEs (Zonas Eleitorais) e regularizaram a biometria. Já os municípios que possuem a obrigatoriedade dessa determinação são: Caiabu, Indiana, Inúbia Paulista, Junqueirópolis, Lucélia, Martinópolis, Mirante do Paranapanema, Piquerobi, Pracinha, Regente Feijó, Ribeirão dos Índios, Santo Anastácio e Taciba.

No cartório da 196ª Zona Eleitoral, em Junqueirópolis, uma média de cem eleitores se dirigiram na data de anteontem até o local. “O público não excedeu a normalidade porque muitas pessoas se conscientizaram da importância da biometria e já estão aptos a votar”, salienta a chefe do cartório eleitoral, Neide Mitie Miyagaki Takeshita. Apesar disso, o cartório da cidade também recebeu eleitores interessados não apenas para realizarem a nova determinação, assim como para outros procedimentos.

“Mas notamos que alguns chegavam bem desorientados e não sabiam de que forma é feita a biometria, por isso é importante ele chegar preparado e sempre antecipar as solicitações eleitorais”, aponta Neide, que relembra que, em março, 2.238 ainda não comparecido no cartório da cidade, que possui 14.888 votantes. Já na 238ª ZE, em Mirante do Paranapanema, a situação foi parecida.

Segundo o assistente de cartório, Sílvio dos Santos Retamiro, em média 80 pessoas estavam presentes e foram atendidas exclusivamente para regularizar o cadastramento da biometria. Entretanto, o cenário para quem não se conscientizou não é animador, de acordo com ele. “Além de não poder votar na eleição presidencial com o título cancelado, outras questões se complicam como a possibilidade de tirar o passaporte. O eleitor não vai poder fazer concurso público e, eventualmente, alguns bloqueios no CPF [Cadastro de Pessoas Físicas]”, destaca Sílvio.

Devido a isso, cada ZE das 13 cidades irão dispor um edital em murais de seus próprios estabelecimentos que mostra as pessoas que estão irregulares. “Não é feita ligação para avisar, ou algo do tipo, porque o trabalho feito na cidade para conscientizar a população foi grande, então não tem o que fazer agora”, diz o assistente, que fala ainda que outra opção para verificar a situação é a consulta direta ao site do TSE. Com eleitorado de 14.762 cidadãos aptos, a ZE de Junqueirópolis avisa que agora todos os cartórios têm como foco principal a eleição presidencial. “Fechando os cadastros, as zonas eleitorais vão se preparar logisticamente para as eleições”, completa.

SAIBA MAIS

Para regularizar a situação eleitoral e o cadastramento da biometria depois da eleição presidencial, no segundo semestre de 2018, o cidadão precisa ir até à ZE de sua cidade e levar consigo RG, CPF, comprovante de residência e o título eleitoral.

Comente com o editor

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste