Gabriel Buosi - Área de estética e beleza é destacada pelas “inúmeras possibilidades de atuação”

Foto: Gabriel Buosi - Área de estética e beleza é destacada pelas “inúmeras possibilidades de atuação”

RAIS

186.932 cidadãos têm carteira assinada na região

Conforme dados do Ministério da Economia, quantia é de 2.057 trabalhadores a mais que no ano anterior, quando foram registradas 184.875 pessoas

  • 19/10/2019 04:00
  • GABRIEL BUOSI - Da Redação

O Ministério da Economia divulgou o resultado mais recente da Rais (Relação Anual de Informações Sociais), com números de 2018, e que retratam o cenário de estoque de empregos em todo o país no que diz respeito à quantidade de pessoas contratadas com CTPS (Carteira de Trabalho e Previdência Social). Nos 53 municípios da região de Presidente Prudente, o período fechou com 186.932 trabalhadores formais, sendo que a quantia é de 2.057 pessoas a mais que no ano anterior, quando foram registrados 184.875 trabalhadores.

Para a pasta, esta é a base de informações mais completa sobre os empregadores e trabalhadores formais no país, que vai desde empresas pequenas até aquelas com quantidade grande de funcionários. Oito setores são analisados, distribuídos da seguinte forma: extrativa mineral, indústria de transformação, serviços industriais de utilidade pública, construção civil, comércio, serviços, administração pública e agropecuária, extração vegetal, caça e pesca.

Para a economista Josélia Galiciano Pedro, mesmo com um crescimento avaliado como “pequeno”, os números são positivos e retratam o início da retomada econômica, mesmo que de maneira lenta naquela época. “Alguns fatores influenciaram, como, por exemplo, a liberação do FGTS [Fundo de Garantia do Tempo de Serviço] inativo naquele ano”. Ela lembra que, com isso, teve início novamente o fomento das compras e vendas e, consequentemente, as contratações. “A tendência é a retomada do crescimento daqui para frente”.

Destaque

O setor de serviços foi um dos que se destacaram entre os demais, já que em 2017 apresentou estoque de 58.432 empregos e passou para 62.295 no ano seguinte, um aumento de 6,61%. Para o gerente regional do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), em Presidente Prudente, José Carlos Cavalcante, tudo gira em torno de algo que já vem sendo falado nos últimos anos: a evolução do setor é uma realidade.

“Principalmente pelo fato de estarem surgindo novos modelos de negócio atrelados às prestações de serviços, como aqueles que dizem respeito ao universo digital. Com isso, certamente se oferecem novas vagas de trabalho”. Outra área destacada por Cavalcante é a de estética e beleza, quando são descobertas “inúmeras possibilidades de atuação” para aqueles que desejam trabalhar de maneira imediata, com retornos também imediatos.

Desempenho dos setores na região

Setor: Extrativa mineral

2017: 218

2018: 249

Variação: 14,22%

 

Setor: Indústria de transformação

2017: 33.921

2018: 34.244

Variação: 0,95%

 

Setor: Serviços industriais de utilidade pública

2017: 1.759

2018: 1.791

Variação: 1,81%

 

Setor: Construção civil

2017: 4.010

2018: 3.821

Variação: - 4,71%

 

Setor: Comércio

2017: 44.335

2018: 43.870

Variação: -1,04%

 

Setor: Serviços

2017: 58.432

2018: 62.295

Variação: 6,61%

 

Setor: Administração pública

2017: 31.358

2018: 31.067

Variação: -0,92%

 

Setor: Agropecuária, extração vegetal, caça e pesca

2017: 10.842

2018: 9.595

Variação: -11,5%