Weverson Nascimento: Times masculinos e femininos se enfrentaram em uma disputa acirrada

Foto: Weverson Nascimento: Times masculinos e femininos se enfrentaram em uma disputa acirrada

Sesc promove vivência de Basquete 3X3

Vivência foi realizada na manhã de ontem pela atleta profissional Cristal Rocha, no Sesc Thermas de Presidente Prudente; times masculinos e femininos se enfrentaram em uma disputa acirrada

  • 01/03/2020 05:28
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Reportagem Local

Já é 2020 e o clima olímpico chegou antes às unidades do Sesc e, com isso, os apaixonados pelos esportes poderão conhecer, experimentar e aprender mais sobre as modalidades dos jogos, que acontecerão em Tóquio, no Japão. Na manhã de ontem, a unidade prudentina do Sesc Thermas foi palco, desta vez, de disputas acirradas de Basquete 3X3. A vivência foi ministrada por Cristal Rocha, atleta profissional e treinadora de basquete 3x3, e também embaixadora da modalidade no Brasil. Além de ex-atleta da Seleção Brasileira, Cristal é integrante da Academia de Treinadores de Basquete 3x3 do COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

A modalidade é considerada o esporte urbano número um do planeta, pela própria CBB (Confederação Brasileira de Basquetebol). Fato relatado por Cristal a qual diz que, neste ano, a modalidade foi incluída, pela primeira vez em uma Olimpíada. “Além de vivenciar o esporte, eu busco também promover a inclusão da modalidade e de que forma o esporte brasileiro tem crescido nos últimos anos. Inclusive, praticada por homens e mulheres”. Na oportunidade, diversos times masculinos e femininos entraram em quadra e se enfrentaram em uma disputa acirrada.

CRISTAL DENTRO E FORA DE QUADRA
Atleta desde os 9 anos de idade, Cristal migrou para o basquete 3X3, em 2010, quando a modalidade foi inserida nos jogos de Singapura. “Eu vi que tinha tudo a ver comigo. Desde então, eu venho jogando as principais disputas da modalidade, que são todas chanceladas pela Fiba (Federação Internacional de Basquete)”. No entanto, infelizmente, acredita que será o último ano como atleta, mas destaca que ira se dedicar ao treinamento de profissionais. “O esporte mudou minha vida, além de ter me dado a oportunidade de estudar e me formar. Eu fiz uma pós-graduação no Comitê Olímpico no Brasil, que é o único do mundo na modalidade 3x3. Então, pretendo seguir minha carreira como treinadora”, destaca.