Gabriel Buosi: Wilson: é preciso ter vontade política, garantias jurídicas e interessados

Foto: Gabriel Buosi: Wilson: é preciso ter vontade política, garantias jurídicas e interessados

EMPREENDEDORISMO

“Região pode crescer com PPPs”, diz Wilson Poit

Novo diretor superintendente do Sebrae-SP, ele esteve na reunião cumprindo agenda trabalho, onde também palestrou sobre o assunto: parcerias público-privadas

  • 02/06/2019 06:10
  • THIAGO MORELLO - Da Redação

Uma PPP (Parceria Público-Privada) trata-se de um contrato de prestação de obras ou serviços, firmado entre empresas privadas e o governo federal, estadual ou municipal. Diferente da privatização, ela possibilita investimentos do setor privado em áreas a serem atendidas pelo poder público, de maneira que ainda haja fiscalização dos governos para a permanência do acordo. Em visita na região para palestrar sobre o assunto, o novo diretor superintendente do Sebrae-SP (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de São Paulo), Wilson Poit, afirma que a região poderia crescer e se beneficiar com tal medida.

Isso porque, segundo ele, as PPPs podem e devem ser usadas como um mecanismo para desinchar os gastos públicos e desonerar as Prefeituras, quando se fala em instância local. “É uma ação boa, moderna e muito utilizada no exterior. E uma forma de o poder público intensificar seus gastos com aquilo que é prioridade, como Educação, Saúde e Segurança Pública, deixando para o setor privado aquilo que não for foco”, completa.

Em um dos exemplos, ele sinaliza a gestão de parques e terminais urbanos, que são locais onde isso pode ser replicável. “São situações que às vezes o serviço oferecido à população não é bom, mas pode mudar com esse tipo de investimento. Lembrando que não gera gasto ao público”, explica. E nesse modelo, a receita para as empresas seriam promovidas por meio do comércio aplicado no entorno da área a receber o proposto.

E para tanto, Wilson sinaliza quais seriam os dois primeiros passos a seguir. No primeiro, ele aponta a elaboração de um plano estratégico, seguido de uma legislação - que faz-se necessário. “Ainda é preciso ter vontade política, garantias jurídicas e, logicamente, interessados, coisa que não falta na região”, argumenta.

Agenda

Além de vir à cidade a convite da UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente) para palestrar sobre parcerias público-privadas e concessões, o novo diretor superintendente do Sebrae-SP lembra que Prudente foi a primeira das regiões visitadas por ele à frente do serviço, a fim de conhecer a equipe local e promover um diálogo aberto que possa significar uma boa atuação do órgão.

Ademais, a oportunidade também foi utilizada para a realização do pré-lançamento do livro que escreveu, intitulado “O não você já tem, então vá à luta”. Aos 60 anos, na obra, ele conta a história de vida dele, desde quando nasceu em Osvaldo Cruz, a infância vivida e as aplicações no ramo do empreendedorismo. Bem como nesse novo cargo no Sebrae-SP, Wilson é engenheiro elétrico e foi secretário Municipal de Desestatização.