Cedida/ Dupla Pretto: Artistas pretendem levar a arte através da interação entre grupo e a população

Foto: Cedida/ Dupla Pretto: Artistas pretendem levar a arte através da interação entre grupo e a população

RODA

Prettos apresenta samba para reconectar pessoas com gênero

Promovido pelo Circuito Sesc de Artes, os artistas pretendem levar a música através da interação para as de Osvaldo Cruz e Lucélia

  • 12/04/2019 10:15
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

O samba difusor de cultura e conhecimento idealizado pela dupla Prettos, Magnu Sousá e Maurílio de Oliveira, relembra as famosas rodas de samba da década de 1980. Em formato “Roda de Samba Acústica”, o objetivo é restabelecer a conexão das pessoas com o gênero musical, promovendo um encontro de arte, cultura, lazer e entretenimento. Promovida pela 11ª edição do Circuito Sesc de Artes, o público de Osvaldo Cruz e Lucélia vai poder acompanhar composições conhecidas, como um quintal em plena praça.

Os artistas pretendem levar a arte através da interação entre grupo musical e a população presente. “Com um grupo de 10 músicos, o público vai acompanhar composições conhecidas. O nosso show ocorre com a participação de todos, porque também disponibilizamos um repertório de acordo com a região em que nos apresentamos”, ressalta o anfitrião Magnu Sousá, 44 anos.

Inspirados em nomes como Fundo de Quintal, Leci Brandão, Jorge Aragão, Zeca Pagodinho, Almir Guineto e Jovelina Pérola Negra, o grupo relembra músicas que hoje em dia já não se ouvem com tanta frequência, como expõe Magnu. Segundo ele, as pessoas hoje em dia mistificam o samba de roda com a presença de um vocalista, com microfones e equipamentos tecnológicos, quando na verdade a arte faz referência a um trabalho menos informal onde todos “chamam” um samba e podem participar interagindo com a atividade.

O músico Maurílio de Oliveira, 40 anos, relata que a atual versão do grupo conta com 40 pessoas que buscam constantemente o enriquecimento do samba do povo considerado a cultura do Brasil.

Sobre Prettos

Os irmãos Prettos integraram o Quinteto em Branco e Preto por 18 anos, sendo vencedores do 24º Prêmio da Música Brasileira. Lançaram quatro CD’s com o grupo, além das participações em projetos especiais em CD e DVD como: Adoniran Barbosa 100 anos, Ataulfo Alves 100 anos, Prata da Casa (Sesc SP) e nos trabalhos de outros artistas como: Fabiana Cozza, Dona Inah, Osvaldinho da Cuíca, Jair Rodrigues, Beth Carvalho, Emicida, A 4vozes, Nei Lopes e Samba Social Fino.

Fundaram no ano 2000 o projeto “Comunidade Samba da Vela”, movimento de grande expressão na cena do samba brasileiro, espelho e referência para o surgimento de mais 100 comunidades de samba na cidade de São Paulo. Possuem ampla projeção internacional, já se apresentaram em países como: USA, África do Sul, Itália, Portugal, Perú, Equador, França, Suíça e Alemanha e nos conceituados Festivais como: Montreux Jazz Festival (Suíça) Festival Latino-Americano (Itália), Festival de Vienne (França) Viva Afro Brasil Festival (Alemanha), Festival Artes - I Live (Africa do Sul).

Serviço

Osvaldo Cruz - 13 de abril de 2019, 16h às 21h30. Av. Brasil, s/nº- Gratuito

Lucélia - 14 de abril de 2019, 16h às 21h30. Pátio da Estação Ferroviária, Praça Luiz Ferraz de Mesquita - Gratuito