Cedida/ Atuacia: Espetáculo “Palhaça Sola” oferece singela comunhão com o público juvenil e adulto

Foto: Cedida/ Atuacia: Espetáculo “Palhaça Sola” oferece singela comunhão com o público juvenil e adulto

CIRCENSE

“Palhaça Sola” discute empoderamento feminino

Em Presidente Prudente, espetáculo que se depara com a solidão ocorre no dia 24 de maio, às 20h, no espaço Laje do Centro Cultural Matarazzo; entrada é gratuita

  • 23/05/2019 09:30
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

"Palhaça Sola" é o monólogo de uma palhaça que se depara com a solidão após um rompimento amoroso. Através de um roteiro original e divertido, a montagem evidencia o auto-abandono na busca desmedida pelo outro. E, faz um convite ao amor próprio ao diluir no jogo clownesco reflexões contemporâneas sobre o universo feminino, tal como o medo da solidão e a imposição de um modelo estético o que, naturalmente, reflete em discussões sobre o empoderamento feminino e padrões estabelecidos na rotina da maioria das mulheres. Em Presidente Prudente, o espetáculo “Palhaça Sola”, ocorre no dia 24 de maio, às 20h, no espaço Laje do Centro Cultural Matarazzo. A entrada é gratuita.

Com duração de 50 minutos, o espetáculo “Palhaça Sola” oferece singela comunhão com o público juvenil e adulto, um trabalho que visa difundir a excêntrica figura do palhaço e contribuir com a formação de público nas artes cênico-circenses. No palco, Piolinha é uma palhaça despejada que não sabe onde nem tampouco como recomeçar. Tendo a solidão como cúmplice, inicia a construção da sua nova casa e durante essa tentativa encontra uma revista com preciosa chamada: “Como arranjar um companheiro em três passos”.

Atraída pela possibilidade rápida e prática de encon­trar alguém, lança-se com empenho na orientação da publicação, mas talvez a praticidade oferecida pode não ser tão certeira. De acordo com a diretora e produtora do espetáculo, Adriana Scannavez, a peça traz uma comédia e reflete em temas atuais como empoderamento da mulher, dos relacionamentos e dos padrões de beleza. “Então, a peça se desenrola nessa ideia da busca”, destaca.

“Palhaça Sola” apresenta um roteiro original, regado às narrações em gramelot e técnicas de manipulação de objetos, valorizando o sublime, o grotesco e o clássico das cenas de palhaço. É desse modo que a companhia vem construindo, desde 2013, uma identidade que valoriza a poética da encenação, o universo do palhaço e o imaginário das contações de histórias.

O grupo

A Atuacia Teatral formou-se a partir da cumplicidade de profissionais com os mesmos propósitos artísticos e, juntos, constroem uma identidade que valoriza a poética da encenação e o encontro com o público num repertório que também abraça o circo e a arte da palhaçaria. Os

espetáculos e oficinas são gratuitos e acontecem com o apoio do ProAC (Programa de Ação Cultural do Estado de São Paulo). Além de Presidente Prudente, a circulação passa por outros sete municípios de diferentes regiões do estado de São Paulo.

Encenado pela Atuacia de Ribeirão Preto, com direção e produção de Adriana Scannavez, o espetáculo é um mergulho no universo feminino através da figura do palhaço. Foi premiado em 2016 pela atuação solo da atriz Cinthia Vendruscolo, como a palhaça Piolinha, tanto no Festival de Teatro de Teófilo Otoni (MG) quanto no Festival Cacilda Becker em Pirassununga (SP).

Serviço

O espetáculo ocorre no dia 24 de maio, às 20h, no espaço Laje – Centro Cultural Matarazzo. A entrada é gratuita. No dia 25, das 9h às 12h, na Sala Multiuso do Centro Cultural, ocorre a Oficina Formativa “Dramaturgia de Palhaça”, com vagas limitadas. A vivência abordará a temática de forma prática, visando fomentar o intercâmbio artístico e expandir o estudo da palhaçaria. A oficina é voltada para profissionais das artes cênicas e pessoas interessadas com idade acima de 16 anos, de forma gratuita.

 

FICHA TÉCNICA

Foto de Francini Souza

Concepção: Manu Pestana

Direção: Adriana Scannavez

Atuação: Cinthia Vendruscolo

Operadora de luz: Adriana Scannavez

Operador de som: Hezrom Lazarini

Costureira: Zezé Cherubini

Fotografia: Diego Bueno

Vídeo: Rogener Pavinski

Classificação: Livre

Duração: 50 minutos

Produção Cultural: Atua Cia Teatral

Produção Executiva: Adriana Scannavez