Foto: Sérgio Borges / Nofoco - Desempenho de ambos, Jerusa e Gabriel, reforça bom preparo para o Parapan-Americano

Foto: Foto: Sérgio Borges / Nofoco - Desempenho de ambos, Jerusa e Gabriel, reforça bom preparo para o Parapan-Americano

RUMO AO PARAPAN

Nova marca põe Jerusa em 3º no ranking mundial

Acreana, que se encontrou em solo prudentino e deve ser um dos orgulhos do rico “time de atletas” que a cidade tem, volta para casa com mais 2 medalhas no pescoço

  • 13/08/2019 06:36
  • OSLAINE SILVA - Da Redação

“Venci a prova dos 100 m [metros] que é a que eu mais gosto e fiz a melhor marca da vida Personal Best nos 200 m. Foi incrível! Eu e o meu time ficamos em êxtase de tanta alegria, pois venho melhorando a cada competição e mostrando que ainda estou muito bem. Esse Personal Best me levou ao terceiro lugar no ranking mundial!”, exclama feliz da vida a atleta da Semepp (Secretaria Municipal de Esportes de Presidente Prudente), a velocista Jerusa Geber dos Santos, após vencer em São Paulo, no Centro Paralímpico Brasileiro, a Etapa Nacional do Circuito Brasil Caixa de Atletismo, no fim de semana.

A acreana, que se encontrou em solo prudentino e deve ser um dos orgulhos do rico “time de atletas” que essa cidade tem, volta para casa com mais duas medalhas no pescoço: ouro na prova dos 100 metros, na categoria T-11 (deficiência visual), com a marca de 12,21; e prata nos 200 m com 25,28.

Com a conquista, a velocista comprova que está no ritmo, preparada para os Jogos Parapan-Segundo Luiz Henrique dos Santos, esposo e atleta guia de Jerusa, o tempo na prova dos 200 além de deixá-la na terceira colocação do ranking nacional, a deixa próxima de conseguir o índice para o Campeonato Mundial de Atletismo, que será disputado em novembro, em Dubai, nos Emirados Árabes.

“Estamos na torcida para que ela consiga esse índice para o Mundial. Nos dias 28 e 29 de setembro, em São Paulo, ela terá mais uma chance de carimbar o seu passaporte para o mundial”, destaca o esposo.

 

Divinos olhos

Cumplicidade, orientação, sintonia! Esse é o papel do atleta-guia de Jerusa, Gabriel Aparecido dos Santos Garcia. Ele explica que sua função é ser os olhos dela. “Um atleta-guia precisa se adaptar aos movimentos do velocista [no meu caso atualmente, da Jerusa] onde eu e ela nos tornamos ‘um’ durante a competição. Em sincronia, dessa forma é que o atleta consegue dar o melhor de si. Quando conquistamos uma medalha ou marcas surpreendentes é alegria total que se espalha para todo #TimeDaJerusa!”, enfatiza o jovem guia de apenas 21 anos.