“Mulas do tráfico” se arriscam, mesmo com fiscalização policial

  • 29/06/2019 04:00

A Polícia Militar Rodoviária efetua diversas prisões por tráfico de drogas nas rodovias da região, com maior frequência na Raposo Tavares (SP-270). O trecho corta todo o Estado de São Paulo e faz divisa com o Estado do Mato Grosso Sul, principal rota para o transporte de entorpecentes. Em municípios como Presidente Epitácio, Presidente Venceslau, Presidente Bernardes e Presidente Prudente, são recorrentes as abordagens às “mulas do tráfico”, pessoas usadas por traficantes para efetuarem o transporte das drogas.

Apesar da intensa fiscalização nos pontos considerados estratégicos, os indivíduos parecem não temer os militares e cada vez mais, e mais pessoas são detidas pelo crime. Talvez isso seja explicado pelo fácil acesso ao dinheiro, uma vez que são recompensadas com valores entre R$ 1 mil e R$ 3 mil apenas para “passarem despercebidas”. Desempregados, estudantes, donas de casa e diaristas foram os recentes casos flagrados na região com quantidades diversas de entorpecentes.

Na última semana, uma mulher de 40 anos, moradora do Estado do Acre, foi detida com 43 tijolos de maconha em fiscalização em Venceslau. Ao final da entrega, parte ficaria com ela para posterior revenda. Para os traficantes, o serviço prestado é de “grande valia”, porque os afasta da fiscalização. Isso porque as “mulas” estão sujeitas a protocolos que, se descumpridos, resultam em punições. A tensão que os transportadores sentem é tamanha, que na maioria das vezes acabam demonstrando na abordagem da polícia. Os olhares amedrontados levam à busca e localização das drogas em meio aos pertences.

Mesmo sabendo que podem ser detidos pelas forças policiais, eles ainda se arriscam. Seja pela ganância ou até pela real necessidade financeira, pessoas que se submetem a uma situação como esta não têm noção do perigo que as cercam, afinal, entram de cabeça no mundo do crime. Mal sabem que são apenas números cifrados nas contas dos chefões, e que podem ser substituídas facilmente: basta o contato com algum amigo em comum para que as portas do baú de ouro ofusquem a visão das mulas.