Água segue interditada a banhistas no carnaval

Prefeitura solicitará até segunda-feira um laudo da Cetesb que comprove a balneabilidade; resultado pode sair entre 10 e 20 dias

GABRIEL BUOSI - Da Redação • 02/02/2018 11:01:06

. Foto: Marcio Oliveira, Águas do Balneário da Amizade estão fechadas aos banhistas desde 9 de janeiro, após rompimento de tubulação de esgoto

Os moradores de Presidente Prudente e turistas que vierem à cidade para aproveitar o Pruden Folia, festa que ocorre entre os dias 9 e 12 deste mês, não poderão usufruir das águas do Balneário da Amizade. Isso porque, a Prefeitura deve solicitar entre hoje e segunda-feira um laudo que comprove a qualidade das águas que estão fechadas aos banhistas desde o dia 9 de janeiro deste ano. Na época, o rompimento de uma tubulação de esgoto localizada nas proximidades foi o motivo da interdição, bem como possível contaminação em função das fortes chuvas. O documento será emitido pela Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), que informa que, após o protocolo, o prazo para a expedição dos resultados é de 10 a 20 dias. A festa será na avenida em frente ao balneário.

A decisão de interromper o acesso aos banhistas se deu na segunda semana do ano, quando o poder público suspendeu temporariamente o acesso às águas, mas manteve o funcionamento de demais serviços, como quadras esportivas e quiosques. A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), na época, no entanto, informou à reportagem que por conta das fortes chuvas dos últimos dias, o solo cedeu, “causando o rompimento da tubulação”, mas lembrou que já havia finalizado os reparos logo após o incidente.

Ontem, o secretário municipal de Meio Ambiente, Wilson Portella Rodrigues, esclareceu que o local para uso das águas permanece fechado, uma vez que a Prefeitura preferiu investigar a “balneabilidade” e comprovar que está adequado para uso. “Houve uma suspeita de contaminação das águas com as fortes chuvas e o ocorrido com o esgoto no início do mês. Com isso, vamos solicitar muito em breve, amanhã [hoje] ou já na segunda-feira, um laudo que comprove as reais condições do local e que não deixe dúvidas à população”, expõe.

Portella afirma ainda que a medida se deu por precaução e lembra que as atividades do carnaval, previstas para a próxima semana, não serão prejudicadas, uma vez que a festa não ocorrerá dentro do local destinado ao lazer.

 

Levantamento tem como intenção avaliar a parte bacteriológica, em relação aos coliformes

Hilton Ubucata,

ENGENHEIRO CIVIL DA CETESB

 

Laudo técnico

Conforme o engenheiro civil da Cetesb, Hilton Ubucata, a companhia já está ciente sobre a solicitação do município, que ainda não foi oficializada, e esclarece que no local serão coletados 250 ml em cada um dos três pontos escolhidos e espalhados na orla. “Esse levantamento tem como intenção avaliar a parte bacteriológica, em relação aos coliformes, uma vez que a pesquisa de carga orgânica já foi realizada em dezembro do ano passado”, afirma.

Os 750 ml coletados serão enviados ao laboratório da companhia em Marília, que deve emitir um parecer sobre a qualidade da água em um prazo mínimo de 10 dias e máximo de 20 dias, a contar da entrega do material.

 

Vamos solicitar muito em breve um laudo que comprove as reais condições do local e que não deixe dúvidas à população

Wilson Portella Rodrigues,

SECRETÁRIO DE MEIO AMBIENTE

 

Empasse no carnaval

Conforme noticiado ontem por este diário, o juiz Darci Lopes Beraldo, da Vara da Fazenda Pública, julgou improcedente o pedido de tutela de urgência para o cancelamento da realização do Pruden Folia. A ação civil foi impetrada pelos moradores do Residencial Jatobá, que fica nas imediações do local, contra a Prefeitura. Contudo, da decisão ainda cabe recurso. No documento, consta que a Associação Residencial Jatobá pleiteou o cancelamento, com a premissa do direito individual de sossego.

O juiz, no entanto, alega que o direito individual de sossego deve se harmonizar com festas populares de tradição e cultura do país, como o carnaval. Sendo assim, não autorizou a pretendida tutela. Mesmo com a realização da festa, os foliões não serão prejudicados com o não uso das águas do balneário, uma vez que as atividades ocorrerão na Avenida João Gomes, em frente ao local escolhido.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste