José Reis - Equipes da Semob estiveram na tarde de ontem para orientações do novo recurso

Foto: José Reis - Equipes da Semob estiveram na tarde de ontem para orientações do novo recurso

FLUXO DE VEÍCULOS

“Direita Livre” é instalada em novo ponto de Prudente

Escolha da vez foi o cruzamento das avenidas Coronel Marcondes e Joaquim Constantino, em frente ao posto Mont Carlo; placa foi instalada na tarde de ontem pela Semob

  • 17/08/2019 06:29
  • GABRIEL BUOSI - Da Reportagem Local

Presidente Prudente ganhou ontem um novo ponto para o recurso intitulado de “Direita Livre” e que objetiva melhorar o fluxo de veículos que passam pelas vias. Desta vez a escolha foi o cruzamento das avenidas Coronel José Soares Marcondes e Joaquim Constantino, em frente ao posto Mont Carlo. “Diferente do que ocorreu na Avenida da Saudade, que tivemos que tirar o recurso em 3 dos 4 pontos, o novo recurso foi instalado em uma avenida que conta com três pistas, sendo que uma delas já é usada como um costume pelos motoristas como acesso à direita, então agora é questão de se tornar um hábito”, afirma o titular da Semob (Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana), Adauto Lúcio Cardoso. A novidade permite que motoristas não precisem mais respeitar o sinal vermelho para a conversão à direita.

A reportagem de O Imparcial acompanhou a instalação da placa de “Atenção Direita Livre” na tarde de ontem e esteve presente nos primeiros minutos de funcionamento. Assim como na Avenida da Saudade, a maioria dos motoristas, não acostumada com o recurso, parava no semáforo vermelho, enquanto aqueles que se atentaram à sinalização na via e na placa buzinavam para que o trânsito fluísse. Por isso, equipes da Semob passaram boa parte do tempo dando orientações e auxiliando no fluxo em frente ao posto.

“Não tivemos um desperdício de recursos, pois utilizamos os que retiramos da Avenida da Saudade. Acredito que não há chances de dar errado esse novo ponto que escolhemos, tanto que já estamos em estudos para a implantação em outro local, próximo ao Rio 400, no acesso à Avenida Coronel Marcondes”, comenta o secretário.

Repercussão

O ambulante de 41 anos, Marcelo Fernandes, trabalha com a venda de pães no cruzamento em questão e após analisar os primeiros minutos de funcionamento da “Direita Livre” comentou não aprovar a medida. “Acho que pode ser perigoso, pois ao mesmo tempo em que a pessoa fura o sinal vermelho para virar à direita há pessoas vindo de outros sentidos do cruzamento por estarem com o semáforo verde para eles, então, a chance de colisões é grande”. Outro ambulante que estava no local, mas que não quis se identificar, ressaltou não aprovar, pois o sinal vermelho é uma referência aos pedestres, para que passem pela faixa, e que agora não significa mais uma “sensação de segurança” pela possibilidade de ser “desrespeitado”.