José Reis - Placa de “Direita Livre” apresenta recurso que permite fluidez do trânsito no cruzamento

Foto: José Reis - Placa de “Direita Livre” apresenta recurso que permite fluidez do trânsito no cruzamento

EM FUNCIONAMENTO

“Direita livre” agrada motoristas de Prudente

Recurso fica no novo cruzamento das avenidas da Saudade, Joaquim Constantino e Vereador Aureliano Coutinho, mas ainda causa confusão pela falta de costume dos munícipes

  • 13/08/2019 04:38
  • GABRIEL BUOSI - Da Reportagem Local

O trânsito de Presidente Prudente, desde ontem, conta oficialmente com uma nova ferramenta e que tem tudo para permitir maior fluidez. O recurso fica no novo cruzamento da Avenida da Saudade com as avenidas Joaquim Constantino e Vereador Aureliano Coutinho, está exposto em diversas placas com o título de “Atenção Direita Livre”, mas ainda causa confusão no local pela falta de costume dos motoristas com a novidade, que veio acompanhada de sinalização e seis semáforos. Aos que ainda não passaram pelo local, o recurso permite conversões à direita, no cruzamento, sem a necessidade de esperar pela abertura dos temporizadores.

Segundo o titular da Semob (Secretaria de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública), Adauto Lúcio Cardoso, questionado sobre as impressões do primeiro dia de atividades na via, o fluxo segue bom na maior parte do novo cruzamento, sendo que o único ponto que ainda segue em estudo é o congestionamento no sentido bairro/centro. “Ficaremos a semana toda acompanhando a situação, que está dentro do que esperávamos. Sobre o recurso de estar com a direita livre, por ser a primeira vez que instalamos na cidade, ainda causa estranheza, mas penso que em breve se tornará um hábito”. Equipes da pasta ficarão no local em horários específicos para orientações.

A mudança ocorreu nas antigas rotatórias que davam acesso aos condomínios fechados que ficam na zona sul da cidade, bem como às rodovias Raposo Tavares (SP-270) e Júlio Budiski (SP-501).

O microempresário Roberto Mangieri é um dos motoristas que passaram pelo local e, para ele, a novidade é vista com bons olhos. “Acho que o fluxo de carros vai melhorar e muito com essas novas instalações. Meu único apontamento seria o tempo de espera no semáforo, que poderia ser menor”, expõe. O engenheiro de 43 anos, Ilson Ribeiro, afirma ter visto moradores que ficaram parados na faixa da direita, mesmo com a seta ligada para fazer a conversão no sentido que está livre do semáforo. “Fora isso, analisei que a segurança para o pedestre foi colocada em pauta, pois aumentaram os recursos e acho que ficou ainda melhor”.

A cabeleireira de 57 anos, Ângela Mota, por fim, informou à reportagem que não estava sabendo da “direita livre” e que mesmo passando pelo local, não notou a presença das placas. “Passo quase todo dia por aqui e espero que melhore o fluxo. Tem tudo para dar certo, me agradou”.