Jovem de 14 anos é terceira morte no circuito de Barcelona em dois anos

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) • 11/06/2018 15:52:00

Presente nos calendários da Fórmula 1 e da MotoGP, o circuito de Montmeló, em Barcelona, foi palco de mais uma tragédia do motociclismo, a terceira em dois anos. Nesta segunda-feira (11), autoridades espanholas confirmaram a morte do jovem piloto Andreas Pérez Manresa, espanhol de 14 anos que se envolveu em um acidente durante etapa do Mundial Júnior de Moto3, no domingo. “Andreas caiu na saída da curva 5 e vários pilotos que vinham depois não conseguiram desviar. Depois de ser atendido no mesmo circuito e dada à gravidade de suas lesões, ele foi evacuado em um helicóptero para o Hospital Sant Pau, de Barcelona. Andreas ingressou com lesões cerebrais muito graves e pouco depois foi dado o diagnóstico de sua morte cerebral. Ainda que seu coração tenha seguido batendo, e apesar de muitos esforços, finalmente os médicos não puderam fazer nada para salvar sua vida. Andreas não pôde ganhar essa corrida”, disse, em comunicado, a sua equipe, a Reale Avintia Academy. Catalão, Andreas era considerado uma das promessas do motociclismo espanhol. Depois de várias vitórias em provas regionais e de disputar o título da European Talent Cup, ele deu um salto na carreira no ano passado ao chegar ao Mundial Júnior de Moto3, tendo disputado duas etapas. Na atual temporada, ficou de fora da abertura, em Portugal, mas depois correu as três provas seguintes, a última delas a deste domingo, que lhe foi fatal. A tragédia acontece exatamente uma semana antes de o circuito de Montmeló receber a etapa da Catalunha da MotoGP, principal categoria do motociclismo, acentuando o debate sobre segurança. Em junho de 2016, o espanhol Luis Salom, que então corria a Moto2, sofreu um grave acidente durante os treinos para a prova, bateu na barreira de proteção e perdeu a vida. Depois, em julho do ano passado, o também espanhol Enric Sauri morreu durante as 24 Horas da Catalunha, prova de endurance para motos, também depois de se chocar com uma barreira de pneus Agora, a morte do jovem Andreas fez até o novo premiê do país, Pedro Sanchéz, recorrer às redes sociais para prestar condolências. “Chocado com a morte do piloto Andreas Pérez. É difícil aceitar a perda de alguém tão jovem. Nosso amor e nosso apoio para sua família e amigos”, postou o socialista no Twitter.
Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste