Criticado por se isolar, Alckmin diz que FHC é a pessoa que mais o ajuda

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) • 12/06/2018 19:06:00

O presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB) afirmou nesta terça-feira (12) que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) "é a pessoa que mais tem ajudado" em sua campanha. Em entrevista a jornalistas em Santa Catarina, Alckmin afirmou que FHC, "que é muito hábil", tem dito que "precisamos unir o que ele chamou de convergência democrática".  "Claro que você não pode convergência só com esse aqui. Não, temos que buscar um bom entendimento", afirmou o presidenciável tucano. À Folha de S.Paulo, Fernando Henrique disse que não falou recentemente com Alckmin, "nem seria o caso, mas não é certo que, quando necessário, ele não fale comigo, pronta e civilizadamente".  Diversas lideranças do PSDB relatam falta de diálogo com Alckmin em momento de tensão em sua campanha presidencial. Nos últimos dias, FHC defendeu o diálogo do PSDB com a pré-candidata Marina Silva (Rede), o que foi interpretado por alguns setores como sugestão de que ela encabeçasse uma chapa na qual Alckmin seria o vice.  "Não propus aliança com a Marina, porque não falo em nome do PSDB e é cedo para isso. Disse apenas que devemos manter as portas abertas para o diálogo político", afirmou Fernando Henrique.  "Continuarei apoiando o Alckmin; não estou envolvido na campanha, o que não é próprio para minha situação de ex", concluiu. Alckmin disse que tem apoio de cinco partidos e que espera conquistar mais dois ou três. O pré-candidato a presidente também cutucou o adversário Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato apoiado por membros da bancada da bala na Câmara. "Nós não vamos botar o hospital para funcionar à bala. Não vamos melhorar a qualidade da educação brasileira à bala. Não vamos fazer a duplicação da BR-282 e ferrovias à bala", disse.  Questionado sobre sua estratégia de polemizar com Bolsonaro, o tucano afirmou que "não tem foco em concorrente, quero conquistar o eleitor".
Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste