Isabel Negrão inova em atividades com jornal impresso

O Imparcial na Escola • 22/05/2018 08:43:24

Pensando no baixo rendimento de uma parcela de alunos da Emef Maria Isabel Barbosa Negrão, non segundo semestre de 2017, em leitura e escrita, além da dificuldade destes em se expressar oralmente e com clareza, o projeto com  o impresso em sala de aula foi pensado nos seguintes objetivos: promover melhorias na leitura e na escrita; estimular a expressão oral; explorar a produção de diferentes gêneros textuais e oportunizar momentos de trabalho em equipe,

 

Estratégia

Logo na primeira aula, foram apresentados aos alunos jornais impressos para que eles pudessem observar e estabelecer semelhanças e diferenças nas informações, formatação, primeira página, entre outros aspectos. Essa dinâmica promoveu a identificação dos principais elementos de uma notícia: O quê? Quem? Quando? Onde? Como? Por quê?

 

Instigando

É claro, instigando-os com perguntas sobre. Além disso, os professores, tiveram a oportunidade de conhecer um pouquinho a realidade desses alunos, o que trouxe uma grande surpresa: quase todos não tinha acesso a jornais e até revistas em suas casas tendo em vista o avanço da tecnologia já que todos têm acesso (celular etc).

 

Identificação

Diante disso, foi feito cópia (xérox) de uma reportagem curta para cada aluno para ensiná-los a identificar os elementos do discurso jornalístico: O quê? Quem? Como? Onde? Por quê? Quando? Depois disso foi pedido um resumo da notícia. Solicitada uma pesquisa de um texto jornalístico pequeno e localizar no mapa o lugar onde ocorreu o fato relatado pelo jornalista e onde se localiza a matriz do jornal.

 

Conteúdo geográfico

Depois, os alunos pesquisaram uma notícia de conteúdo geográfico nacional ou internacional já trabalhado com os alunos e avaliaram a abordagem dada pelo jornal (Você daria essa notícia de uma forma diferente? O que faltou no texto? Você acha que houve exagero ou o jornalista foi brando demais?

 

Interpretação

Após esse procedimento, os alunos verificaram uma mesma notícia (nacional) e foi apresentada em diferentes meios de comunicação, pelo menos três fontes diferentes (A abordagem foi a mesma? Porque um jornal abordou de forma diferente o tema?). Pesquisaram (pesquisa individual ou em grupo), na sua cidade, um fato considerado polêmico ou sobre o qual o aluno tenha uma opinião deferente da visão do jornal.

 

Conclusão da atividade

Dessa forma, “aprendendo a aprender” educandos e educadores serão mais que sujeitos do/no processo de ensino e aprendizagem, mas agentes sociais dispostos a intervir para as transformações e a (re) visão do mundo, cultivando valores que promovam a virtude. Como dizia Voltaire, como virtuosos, “estarão fazendo o bem não a si, mas aos homens” (Voltaire 1956: p. 321). O saber, assim, será uma conquista constante da humanização.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste