Alfarroba

Delícias & Delícias • 06/06/2018 08:24:44

A alfarroba tem sido considerada um substituto para o chocolate. Saiba mais sobre a alfarroba e quais são os seus benefícios.

O chocolate é irresistível, para a grande maioria das pessoas. No entanto, sabe-se que seu teor de gorduras e açúcar torna inviável o seu consumo diário. O cacau, usado na fabricação do chocolate, possui aproximadamente 25% de gordura e 5% de açúcar. Porém, um alimento que, aparentemente, não tem relação alguma com o cacau, tem sido considerado o seu substituto, para um consumo mais saudável. Trata-se da alfarroba, que pode ser encontrada, em lojas de produtos naturais.

A alfarroba é o fruto da alfarrobeira, uma árvore nativa da costa do Mediterrâneo. Seus frutos são, na verdade, em forma de vagem. Enquanto jovens, são verdes; mas com o amadurecimento (que pode levar até um ano), a vagem fica escura, quase negra.

No interior destas vagens de alfarroba estão as frutinhas, que são classificadas como leguminosas. São bolinhas escuras e muito rígidas. Elas passam por um processo de torrefação e moagem, transformando-se em pó, que pode substituir o cacau.

A alfarroba pode ser encontrada em forma de farinha, bem como entre os ingredientes de inúmeros doces e outras receitas. Existem, inclusive, bombons e barras de chocolate, feitos com alfarroba. Ela é, portanto, um chocolate que não é chocolate.

O produto da alfarrobeira  tem sabor adocicado, parecido com o do chocolate, porém deixa na boca um sabor de algo levemente queimado. Trata-se de uma opção para quem deseja consumir algo mais saudável.

 

Benefícios da Alfarroba

É preciso que as pessoas entendam que a alfarroba, apesar de ser um substituto saudável do cacau, também é calórica, dependendo da versão em que se apresenta. Por exemplo: bombons ou barras de chocolate, que são as versões mais encontradas e consumidas, não oferecem vantagens, em relação às calorias, pois são quase as mesmas de um chocolate comum. Isso porque, nestas versões, a farinha de alfarroba não é usada sozinha.

Já em relação às gorduras e açúcares, a alfarroba possui apenas 0,7% de gorduras, além de alta concentração de açúcares naturais, como sacarose, frutose e glicose (em torno de 38% a 45%).

A alfarroba oferece vantagens por não conter em sua composição glúten, cafeína (e outros estimulantes) e lactose. Ela também contém vitamina B1 – para músculos, sistema nervoso, raciocínio e coração; niacina – boa para a pele; vitamina A – ossos, dentes, pele, visão; alto teor de vitamina B2 – extrai energia das gorduras, carboidratos e proteínas; magnésio e ferro. Vale destacar, também, seu alto teor de fibras naturais e seu potencial como antioxidante natural.

Embora existam inúmeros benefícios da alfarroba, ela deve ser consumida com moderação. Seu alto teor de taninos pode ser benéfico ao coração e às artérias, mas pode prejudicar a absorção de proteínas e alguns minerais essenciais, se consumida em excesso.

 

Cozinhar no micro-ondas em poucos minutos

Batatas Assadas rápidas

Batatas inteiras: lavar e cozinhar de 6 a 10 minutos (o tempo de cocção varia conforme o tamanho da batata) em potência máxima.

Batatas cortadas: lavar, descascar e cortar as batatas.

Cozinhar de 6 a 8 minutos em potência máxima.

Escorrer, temperar com sal, pimenta e azeite de oliva. Essas batatas podem ser misturadas com carne picada, cogumelos salteados ou com linguiça.

Mescla de Legumes

Limpar e cortar legumes variados, como cenouras, brócolis, ervilhas, vagens...

Colocar em um refratário fundo com um pouco (1/2 xícara) de caldo ou água. Tampar deixando um escape para o vapor.

Cozinhar em potência máxima por 6 a 8 minutos.

 

Azeites aromatizados

Colocar em uma xícara: azeite de oliva e ervas (alecrim, tomilho, louro...), pimenta-malagueta ou alho, especiarias (curry, cominho, alcaravia...).

Esquentar na potência média por 1 a 2 minutos.

Guardar com as ervas dentro.

Filés de peixe entre dois pratos

Colocar um filé de peixe em um prato com 1 colher (sopa) de água e, um pouco de sal e azeite.

Tampar com outro prato.

Cozinhar entre ½ a 1 minuto.

 

NUTRIÇÃO

Alimentação Infantil: carne vermelha

A carne vermelha contém nutrientes para o desenvolvimento da criança como o ferro que transporta o oxigênio pelo organismo. Sua deficiência, principalmente na infância pode causar diminuição da capacidade de trabalho físico e alterações em neurotransmissores que prejudicam as funções cognitivas e intelectuais, como aprendizado, concentração e atenção e, em casos de anemia grave, déficit de QI. Outro nutriente que vem da carne vermelha é a vitamina B12, que atua na formação dos glóbulos vermelhos e nas funções neurológicas. Crianças com carência dessa vitamina podem apresentar atraso no crescimento e no desenvolvimento cognitivo. A carne também tem vitamina K, essencial para a coagulação sanguínea, evitando casos de hemorragia. Zinco, que atua no sistema imunológico, minimizando o risco de infecções.

As carnes processadas ou embutidos têm adição de sal, aditivos químicos como realçadores de sabor e corantes, para aumentar o tempo de conservação. Alguns processos como defumação também são empregados. Dessa forma, devem ser consumidas pelas crianças de forma bastante moderada.

É indicado que os pais ofereçam às crianças uma alimentação baseada em verduras, legumes, grãos, frango, peixe, frutas e cereais e que o consumo de carne vermelha deve ocorrer até três vezes por semana.

Os outros nutrientes essenciais para o pleno desenvolvimento das crianças são: cálcio (leite e produtos derivados do leite), verduras verde-escuras, também fonte de cálcio, ferro; leguminosas (feijão, lentilha, grão de bico); ovos; vitamina C: frutas cítricas; vitamina D: fígado, ovos, peixes e exposição ao sol.

Estilo do Site
  • Luz
  • Alto Contraste